terça-feira, 28 de setembro de 2010

O grosso do lotação


Que tempinho, hein?

Oi?

O tempo, esse chove e pára o dia inteiro, coisa chata, né? Ainda mais para quem pega ônibus.

Ah, sim, o tempo.

Pois é.

Pois é.

Viu o debate ontem?

Oi?

O debate ontem, entre os presidenciáveis, no canal 4.

Ah, o debate.

É, o debate. Viu?

Não.

Devia ter visto, o negócio pegou fogo.

Legal.

Você devia ter visto! É importante para a consolidação do nosso estado democrático que participemos deste tipo de evento.

Assistir não é participar.

Mas é importantíssimo para que conheçamos os candidatos, para na nossa hora de participar, que é na hora do voto, possamos participar da maneira mais acertada.

Legal.

Em quem você vai votar?

Oi?

Nas eleições, em quem você vai votar?

O voto é secreto.

Mas quem sabe você não me convence a votar no seu candidato.

Eu não quero. Vote em quem você achar melhor.

Bom, não sei se você já escolheu todos os seus candidatos, mas eu tenho uma sugestão para deputado estadual que é muito boa, ele já trabalhou com a minha mãe, o cara é bom mesmo, muito sério.

Legal.

Posso te entregar o santinho dele?

Não.

Você já tem candidato?

Não. Sim. Enfim, não interessa, vou votar nulo.

Mas isso é um absurdo! É desrespeitar todos aqueles que se sacrificaram nos porões da ditadura para que hoje nós tivéssemos a oportunidade de escolher através de um processo democrático os nossos representantes no legislativo e no executivo.

A fila.

Você não pode abrir mão de um direito privilegiado como esse! Mais do que um direito, é um dever!

Moça, a fila.

Oi?

A fila andou. O motorista abriu a porta do ônibus.

Ah, sim. Desculpe.

Olha só que coincidência, o único lugar vago é esse do seu lado.

Oi?

Nós dois no maior diálogo lá na fila, e justo um lugar do seu lado que está vago.

Monólogo, na verdade

Como?

Nada não.

Nossa, como esses motoristas correm, nem param nos pontos de ônibus para que outras pessoas possam entrar.

Oi?

Os motoristas, correm muito.

Que bom. A viagem acaba mais rápido.

O que você está lendo?

Oi?

O livro que você está lendo, deve ser bom, você está tão compenetrado nele. Qual é?

O livro que eu estou TENTANDO ler, não te interessa. Você não precisa fingir interesse, você não vai descer do ônibus e ir voando à uma livraria comprar um exemplar.

Como você sabe? Eu posso gostar muito de ler.

Platão, A República.

Oi?

O livro. Posso voltar a ler?

Claro.

É bom?

Oi?

O livro, é bom.

É.

Do que fala.

Oi?

O livro, do que fala?

Não sei, não estou conseguido ler. Mas façamos assim, você anota o seu email numa nota de cinqüenta reais, deixa ela comigo, eu termino de ler o livro e te mando um resumo crítico assim que terminá-lo.

Hahaha, você tem um senso de humor ótimo!

Não, eu não tenho.

Sim, sim, você tem. Esse seu sarcasmo é ótimo.

Ótimo, posso voltar a ler?

Claro.

Ok.

Você lê muito?

Ai meu caralho...

Que foi, tá tudo bem?

Não, não está tudo bem! Olha só, eu não quero saber como está o tempo, entendeu? Eu quero que o tempo se foda! Eu não quero saber em quem você vai votar! Eu quero que caia um dilúvio e afogue todos os seus candidatos, inclusive o senhor muito sério que trabalhou com a sua mãe! Talvez você não tenha percebido, mas eu não quero conversar, eu não gosto de conversar, eu não gosto de gente, eu detesto multidão, entendeu?

Nossa, que nervosinho, você precisa é de um psicólogo. Minha terapeuta é ótima, se você quiser, eu te dou o telefone dela.

NÃO, MINHA FILHA, EU NÃO QUERO O TELEFONE DA PORRA DA SUA PSICÓLOGA, QUE SE FODA ELA E VOCÊ TAMBÉM! EU SÓ QUERO LER O MEU LIVRO SOSSEGADO, DIFÍCIL DE ENTENDER?

Grosso!

GROSSO É O CARALHO! DEIXA DE SER SURDA, DEIXA DE SER BURRA, EU NÃO QUERO CONVERSAR, VOCÊ NÃO DEVIA CONVERSAR COM ESTRANHOS! EU POSSO SER UM LADRÃO, UM ASSASSINO, UM ESTUPRADOR. EU POSSO CONVERSAR COM VOCÊ, TE CONVENCER A DESCER NO MEU PONTO, TE LEVAR PARA O MATO, TE ESTUPRAR, TE ESTRANGULAR E TE ABANDONAR COM A ROUPA TODA RASGADA NUM TERRENO BALDIO, PÁRA DE FALAR COMIGO, PELO AMOR DE DEUS! NÃO BASTASSE AQUELA PORRA DAQUELE IPOD TOCANDO SERTANEJO UNIVERSITÁRIO A VIAGEM INTEIRA, QUE O IDIOTA INSISTE EM OUVIR SEM FONE, AINDA TENHO QUE AGUENTAR VOCÊ FALANDO SEM PARAR, ME DEIXA EM PAZ, PELO AMOR DE DEUS.

Ê amigo, qual o problema com a minha música?

TODOS! TODOS OS PROBLEMAS DO MUNDO! PRIMEIRO QUE EU NÃO SOU SEU AMIGO, SEGUNDO QUE ESSA MÚSICA É HORRÍVEL, E VOCÊ PIOR AINDA PELA SUA FALTA DE EDUCAÇÃO! QUER OUVIR ESSA MERDA, ESCUTE NO FONE, MEU OUVIDO NÃO É FOSSA PARA TER QUE AGUENTAR ESSE LODO GRITADO!

Ô rapaz, acha que tá falando com quem?

COM UM BANDO DE MAL EDUCADOS DO CARALHO, VÃO SE FODER TODOS VOCÊS, PAREM DE FALAR COMIGO, EU NÃO QUERO FALAR COM VOCÊS.

Vai baixando a bola aí, ô folgado!

É, é, engraçadinho, quer pagar de macho vai ter que agüentar o tranco!

VÃO SE FODER! VÃO SE FODER! VÃO SE FODER!

Como é que é, palhaço?

VÁ SE FODER! VÁ TOMAR NO SEU CU! VÁ TOMAR NO MEIO DO OLHO DO SEU CU, MAS PELO AMOR DE TUDO O QUE É MAIS SAGRADO, PAREM DE FALAR COMIGO, EU SÓ QUERO LER A PORRA DO LIVRO EM PAZ, SEM TER QUE FINGIR SIMPATIA COM UM BANDO DE GENTE QUE EU NÃO CONHEÇO E NEM QUERO CONHECER, VÃO TODOS ÀS PUTAS QUE LHES PARIU, VÃO TODOS TOMAR NOS SEUS CUS!

Depois disto veio o primeiro soco, de um senhor que estava sentado à sua frente. Depois, outro, depois outro, ele caiu, vieram os pontapés. O motorista parou o ônibus, e foi ele também dar a sua dose de pontapés no rapaz caído. Foi o chute dado pela menina, a primeira que puxou conversa com ele, que rompeu o seu baço. Morreu horas depois, conseqüência de uma hemorragia interna inestancável.

Quando chegou ao céu, Deus se aproximou e tentou puxar conversa, parabenizá-lo pelo feito. Deus sabia que os outros é que estavam sendo mal educados e que, de fato, colocavam suas vidas em risco ao puxar conversa com estranhos.

PUTA QUE O PARIU, ATÉ TU, DEUS? QUE MERDA, NEM AQUI NESSA PORRA DE PARAÍSO EU POSSO TERMINAR DE LER O MEU LIVRO SOSSEGADO?

Deus ficou puto. Só de raiva, fez com que reencarnasse imediatamente.

Quando saiu do ventre materno todo empapado dos mucos uterinos, ainda que não houvesse um instrumento apropriado para medir os decibéis do seu choro, é certo que nenhuma outra criança na história tenha berrado tão alto.

Sua nova mãe deu a luz dentro de um ônibus.

9 comentários:

Daca disse...

tempo rei

kika cedro disse...

eu descia do ônibus e ainda pisava no pé.

Jonatan Strange disse...

O problema central é dado por ele estar lendo Platão. Se estivesse lendo um livro do Paulo Coelho ou Crowley, ele poderia evocar alguns espíritos da natureza, e faria o ônibus capotar, conseguindo apenas ele fugir do acidente puxando a trava vermelha da saída de emergência (todo misantropo tem vontade de arrancar aquilo).

Ótimo texto!

Don Mattos disse...

Jonatan, não imaginas como me reconheci no teu comentário!

Sempre torci para o ônibus capotar, só para ter a oportunidade de puxar aquela apetitosa alavanca vermelha!

Os misantropos são as pessoas mais indicadas para salvar a humanidade, pena quererem que ela se foda!

Shuzy disse...

Será que de fato há algum problema em ler Platão, fiel porta voz de Sócrates???

Daca disse...

pra mexer com o sócrates, vai ter que passar pelo raí primeiro

jean mafra em minúsculas disse...

lindo.
ótimo.
adorei.

david, tu tem umas coisas que são FODA!!!

beijãojão!!!

parabéns!

jean mafra em minúsculas disse...

ô, daca, não mistura raí e sócrates, ok?!? o raí é um gato. e o sócrates um bebum...

Alex disse...

Como sempre, as ironias dos finais de seus textos deixam os textos melhores ainda.

Parabéns, David.