terça-feira, 20 de julho de 2010

Filho de Peixe...


Seu pai e eu vamos nos separar.

Tô sabendo.

Tá sabendo?

É, tô sabendo.

Bom, então vá arrumar as suas coisas que hoje mesmo vamos sair dessa casa.

Eu quero ficar morando com o velho...

QUÊ???

Isso mesmo, quero ficar morando com o velho, se a senhora não se importar.

Mas é claro que eu me importo! Você sabe o que aquele safado me aprontou?

É, tô sabendo.

Então, Carlos Maurício, se você sabe o que aquele sem vergonha me aprontou, como você ainda tem coragem de querer ficar morando com ele? Ele traiu a mim, traiu a você e ao seu irmão, traiu toda a nossa família, teve uma infinidade de casinhos por aí, e tinha um caso de mais de dez anos com aquela sirigaita da Maria Helena.

Mas até ele esquecer o MSN aberto, ela era a sua melhor amiga.

Vagabunda...

Mãe, olha só, não me entenda mal, meu raciocínio está seguindo a máxima que a senhora sempre fez questão de ficar nos falando, “mãe é uma só, amor de mãe é um só.”

EXATAMENTE!

Pois é, mãe. Amor de mãe é um só, e esse eu já conquistei, faça o que fizer, a senhora não vai deixar de me amar. Mas tá cheio de mulher por aí, o amor delas eu ainda não tenho, o velho tem a manha, posso aprender muito com ele.

Meu filho, o que é isso? Que absurdo é esse que você tá falando? Você tem namorada!

O pai era casado...

Não acredito que estou ouvindo esses absurdos...

Mãe, a senhora sabe como é, é aquela velha história, filho de peixe...

Olha, Carlos Maurício, eu tenho que te dizer uma coisa. Eu esperava que nos mudássemos e surgisse uma ocasião mais adequada para eu te contar isso, mas dadas as circunstâncias, não vejo outra saída. Você é filho do Paulo Ernesto, seu irmão não.

O QUÊ?

Pois é, meu filho, seu pai não é pai do seu irmão. Não de verdade, tem toda aquela história de que pai é quem cria, mas ele não é de verdade, se é que você me entende.

Como assim, não é pai de verdade do meu irmão? É claro que ele é pai de verdade do meu irmão!

Teve uma vez, você era pequeno ainda, fizemos uma festa na casa da sua avó, o seu pai tomou todas – como sempre – desmaiou no sofá, eu também tinha bebido um pouquinho, o Flávio Ricardo também tinha bebido um pouco, nós estávamos na piscina, éramos jovens, aí já viu, né...

O TIO FLAVINHO? O TIO FLAVINHO É PAI DO MEU IRMÃO?

Pois é...

Mas ele é um goiaba, analista de sistemas, barrigudo, careca, todo quietão... O pai que sempre foi o bonitão da família!

Naquela época o seu tio ainda tinha cabelo, e a barriga estava só no comecinho, e tinha o agravante da bebida... Enfim, aconteceu, foi uma vez só, mas aconteceu.

E o pai não se ligou de nada?

Ele teve que fazer uma viagem de trabalho no dia seguinte, ficou pouco mais de um mês fora, quando voltou saímos para comemorar, umas semanas depois disse que estava grávida, e convenci todo mundo que seu irmão nasceu prematuro. O prematuro mais gordinho da história, mas, ainda assim, prematuro. Sua avó foi a única que ficou desconfiada, mas com o tempo esqueceu a história.

Não tô acreditando...

Pois é, seu pai não é tão malandro assim.

Mais um motivo para eu ficar com ele, a senhora não tinha o direito de fazer isso com ele!

Mas ele tinha o direito de fazer isso comigo?

É diferente, ele é homem.

Bom, tem outra coisa que você também não sabe. Eu estou me mudando para a casa do Elesbão.

Elesbão, que Elesbão?

O pai da Aninha.

O QUÊ? A senhora vai morar com o pai da minha namorada???

Pois é, meu filho, aconteceu. Desde que você e o seu irmão são pequenos que eu os levo para tratar os dentes com ele, sempre tinha um flerte, mas nada sério. Quando descobri a cafajestagem do seu pai, não tive dúvidas, liguei para ele e desde então estamos namorando. Agora resolvemos assumir o nosso relacionamento.

A senhora só pode estar de palhaçada!

Não, Carlos Maurício, não é palhaçada. É sério, muito sério!

Meu cacete...

E tem outra coisa, meu filho.

Tem mais coisa ainda?

A sua namorada está grávida.

O QUÊ? A ANINHA ESTÁ GRÁVIDA? COMO ASSIM, GRÁVIDA?

Quer que eu explique como uma mulher fica grávida?

Não, não é isso, é que nós nunca... Nós nunca... A senhora sabe.

É, tô sabendo.

Tá sabendo?

Lembra aquela festinha que fizemos aqui em casa e você terminou a noite abraçado no vaso vomitando seu fígado? Então, naquela noite o seu irmão deu carona para ela voltar para casa, os dois tinham bebido um pouquinho a mais, aí já viu, né...

O MEU IRMÃO ENGRAVIDOU A MINHA NAMORADA? AQUELE NERD PUNHETEIRO?

Filho, sabe como é, é aquela velha história, filho de peixe...

2 comentários:

Ronnie disse...

Essas duas últimas é uma forma de fuga para o que você assimilou de "Alta Fidelidade"?

nostalgia. disse...

Virei FÃ do blog!

Para-béns!