quarta-feira, 7 de julho de 2010

Não se ama sem dinheiro


Se pudesse, pagava para você um bom jantar.

Um cachorro quente, que fosse.

Mas não posso.

Ao menos hoje, eu não posso.

Queria ter dinheiro para levar você a Paris.

Tiraríamos fotos lindas, lá.

Eu e você, bem abraçadinhos, tentando espantar o frio europeu no calor que só nós podemos nos oferecer.

Quem sabe até faríamos um filho, lá.

Ou uma filha, bem bochechudinha, com pezinhos tão lindos quanto os seus.

Mas estou sem grana.

Queria ter dinheiro para levar você à Nova Zelândia, só para você poder pular de bung jump naquelas paisagens lindas que aparecem no filme do Senhor dos Anéis.

Você sabe, eu não pularia de jeito nenhum. Mas sei que você gostaria.

Mas meu dinheiro acabou.

Queria ter dinheiro para levar você para jantar em São Paulo todas as noites, e depois pegarmos o avião e voltarmos para dormirmos juntinhos aqui no sul.

Só se come bem em São Paulo, você sabe.

Só se dorme bem no sul, você sabe.

Mas meu salário já era.

Queria ter dinheiro para dar a você um New Beetle vermelho, combinaria com suas unhas. Sei que você é louca por esse carro.

Um fusquinha verde, que fosse.

Mas não sei sequer se meu dinheiro dará para o ônibus até o fim do mês.

E falta tanto mês desde que meu salário acabou...

Queria ter dinheiro para levar você a um show do Frank Sinatra, sei do seu fascínio pelos olhos azuis.

Ainda bem que ele morreu.

Mas a maior falta que a falta de dinheiro agora me faz, é a carência de alguns míseros reais para eu poder ir ali no bar da esquina comprar um maço de cigarros.

Um varejinho, que fosse.

Não sinta-se desprestigiada, por favor. Você sabe que faz quase uma década que eu amo você desmesuradamente, e faço por você tudo o quanto estiver ao meu alcance.

Mas entenda, meu amor, o cigarro eu amo desde os quatorze.

Como ele me faz falta agora.

6 comentários:

Anônimo disse...

Seus textos são reflexivos ! continua assim cara.

Daca disse...

Seu pobre

Ronnie disse...

Eu queria ter um milhão de amigos...e cada um me dá um real! (Nareba, filósofo e funcionário público) Tá ficando legal esse layout só falta deixar essa foto proporcional...

jean mafra em minúsculas disse...

ducaralho, david!

_________________________

"seus textos são reflexivos, continua assim cara" é foda, hein?!?

ahahahahahhahahahahahaha

não continue assim, anônimo!

Daca disse...

Tu podia escrever um livro de auto-ajuda pra te ajudar..

Anônimo disse...

Só hoje conheci seu blog através do Donde Estas Corazon, e queria ter descoberto antes.

Parabéns Don, seus textos são demais mesmo ;)

Priscilla.