sábado, 19 de dezembro de 2009

Resquícios de uma sexta-feira de sono tranquilo, após 33 dias de sono agitado

Estava com um texto quase pronto, engraçadinho até, sobre as mentiras dos amigos secretos. Resumidamente, o texto falava sobre a velha frase que todo mundo costuma proferir: "porra, sempre dou presente legal nos amigos secretos, e só ganho merda!" o que, até então, tinha me feito concluir que na verdade ninguém nunca deu presente legal. Afinal de contas, se todo mundo só recebe merda, é por que o presente que você dá também não costuma ser lá grande coisa.

Mas minha sexta-feira acabou com o meu texto. Mas antes de explicar esse fato, vamos ao primeiro fato importante da sexta-feira.


Marcos Espíndola - doravante denominado "O Cara" -, jornalista, apoiador e fomentador cultural deste pedacinho de terra perdido no mar, já elogiado e alardeado - merecidamente - por deus e o mundo pela importância que ele tem para nossa incipiente produção artística mané, divulgou uma carinhosa nota na sua coluna no diário catarinense, falando deste (não vou dizer "humilde", eu não sou modesto, me desculpe) fantástico blog que agora lês. Rememorou meus tempos de colunista do site Tô Puto, que se ainda não morreu, arrasta-se moribundo e agonizante pelo cyberespaço. Valeu meu nego, mas fica a justificativa solicitada na tua coluna. Meu hiato não deveu-se a derrocada do "Mais querido", claro que tenho andado deprimido com o desempenho do meu Furacão, mas meu afastamento foi a necessidade de um período de reclusão para tentar me reorganizar e entender minha relação com o mundo, suas coisas e seres. Ainda não me reorganizei, nem entendi porra nenhuma, mas a coceira nos dedos e a necessidade de descobrir se ainda tinha criatividade para escrever algo, ou concluir se aqueles dois anos de "Mattos sem Cachorro" foram fogo de palha, me fizeram buscar uma forma de me expressar novamente, e o resultado é este ainda experimental blog. Mas de qualquer modo, sim, creio que tenha vindo para ficar. Não digo que "veio pra ficar", como se acreditasse que fosse se tornar algo popular ou marcante, mas sim pelo fato de que farei dele meu escapamento. Obrigado, Nêgo, pelo incentivo de ontem, hoje e do que eu sei que terei amanhã.
Você que não é ele, leia-o na coluna "Contra-capa" do Diário Catarinense, se não tens 2 pila para comprar o jornal impresso, acesse-o no www.clicrbs.com.br

Voltemos ao amigo secreto.

Acreditava eu que amigo secreto era sinônimo de presente ruim. Brincadeira divertida, mas que resulta em alguma coisa que nunca se usará.
Pois ontem, minha pequena equipe composta por grandes personas, fez a sua confraternização de fim de ano. Fomos ao Bokas, comer camarão de procedência questionável, envolvido pela crosta de milanesa frita no mesmo óleo que a batata, deitar umas tantas garrafas de Original, e realizarmos nosso tradicional amigo secreto.

EU ME DEI MUITO BEM!!!!
Pela primeira vez, só ganhei presentão, estou mais feliz do que padre na creche!
Eis minha lista de regalos:

1 - Disco da Roberta Sá ao vivo - Não conheces essa menina ainda? Corra atrás, ela é sensacional, vale a pena! Um dia desses faço um post só pra ela, ela merece!



2 - Livro "O Cheiro do Ralo" - Há tempos desejava este livro, mas é muito difícil encontrá-lo. As livrarias da nossa bela cidade estão infectadas por romances de vampirinhos adolescentes, quase não sobra espaço para a boa literatura. A propósito, terminei o livro agora a pouco, ele é bem curto, o que não afeta em nada a qualidade. É tão bom quanto eu imaginava, talvez seja até um tantinho melhor. É incrível como o enredo nos leva a torcer por um protagonista que não vale nada.


3 - Disco do Nando Reis: DRÊS - Este agora faz a trilha para este post. Estou gostando bastante, depois terei que ouvi-lo com a devida atenção, mas até o momento estou gostando bastante.


4 - Copo gigantesto para caipirinha com o emblema do FIGUEIRENSE!!! - Cara, é praticamente uma peça artística tamanha a beleza e bom gosto!

Me dei bem.
Me dei muito bem!

Nunca mais abro a boca para reclamar de um amigo secreto.
Se não bastassem os presentes, ainda ouvi palavras que me emocionaram muito, e não hesito em afirmar, as palavras que me disseram foram o melhor presente da noite!

Depois, tive uma noite de tanta paz e sensação de tranquilidade, como há muito tempo não tinha.

Dormi tão bem, e acordei feliz, em paz.

Meio nostálgico esse post, meio pessoal demais, mas é a vida, por não ser uma coluna que deva obedecer um formato específico, me permito esses momentos egoístas.

No mais, bom dia!

2 comentários:

Nayana disse...

Esse post me lembrou o início de Fight Club, que assisti ontem a noite e que cuja a capa me lembrou de ti, pois tem uma foto do E. Norton em que o sorriso dele tá igual ao teu no cabeçalho do blog!

:***

Maittê disse...
Este comentário foi removido pelo autor.