sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

1 ano de Don Mattos


Há exatamente um ano, no dia 10 de dezembro de 2009, eu abria os trabalhos deste blogue.

Desde 2007, quando assinava a coluna Mattos Sem Cachorro no site Tô Puto!, havia abandonado os textos. O tal site, que durante um bom tempo foi divertidíssimo e onde eu escrevia crônicas voltadas exclusivamente para o humor e para a sátira, tinha se tornado desinteressante.

Saí pela porta dos fundos, sem me despedir, sem um texto de adeus. Apenas parei de escrever, como seu tivesse atrasado a entrega do texto da semana, depois o atraso se estendeu para duas semanas, depois um mês, dois, três, e quando perceberam eu já não estava mais lá, como aquela história do marido que diz que vai sair para comprar cigarros, e nunca mais volta.

E foi do momento em que alguns dos meus leitores mais assíduos da época se deram pela minha falta, que uns tantos destes passaram a me sugerir criar algo meu, um blogue próprio para publicar os meus escritos. Jean Mafra(músico, compositor, contador de histórias, escritor, dançarino e sexy symbol do Bairro Ipiranga) e Marquinhos Espíndola (jornalista responsável pelo caderno Contracapa do Diário Catarinense, e maior fomentador de toda e qualquer manifestação artística de Santa Catarina), foram desde sempre os meus maiores incentivadores para esta empreitada. Jean, inclusive, antes mesmo de lançar o seu blogue em minúsculas no ar, havia me convidado para fazermos um blogue juntos durante um show da Rita Lee, uma vez que ele também era colunista do To Puto!, com a diferença que saiu de lá pela porta da frente, um pouco antes de mim, com direito a post oficial de despedida e tudo mais. Topei fazer o blogue com ele, mas nunca levei a ideia em frente.

Relutei bastante até começar, pois havia tomado a séria decisão de tornar-me um hippie digital, deixando de participar de toda e qualquer rede social, abandonando indefinidamente msn’s e afins, para me dedicar mais a viver a vida real do que a virtual. Não parei de escrever nesse período, foi nele que escrevi meu primeiro romance, “Mais vinho pra mim”, que será publicado entre maio e junho do ano que se aproxima. Contudo, deixei de lado a periodicidade de tempos anteriores.

Em dezembro do ano passado, em meio a maior turbulência pessoal da minha vida, resolvi fuçar no tal do blogspot para ver como era aquela coisa de fazer um blogue.

Achei divertido, parecia um joguinho de videogame, como aqueles de futebol em que tu vais montando a cara dos jogadores do teu time (o meu se chama Côzamaxquerida Futebol Clube, e eu, o primeiro atacante do mundo a jogar com a camisa 4, estou perto de marcar o meu milésimo gol!), mas aqui tu vais montando a cara daquilo que tu queres dizer.

Na hora de batizar o blogue, tentei endereços com ligação ao meu nome, como, davidmattos.blogspot.com, mattosdavid.blogspot.com, mattos.blogspot.com, mas todos já estavam ocupados. Não tinha muita ideia de que nome colocar, até que, do quarto, ouvi um barulho vindo da minha sala. Achei que meus gatos haviam derrubado um dos meus capacetes. Quando fui até lá, percebi que haviam derrubado o meu Box dos filmes do Poderoso Chefão, juntei, olhei para a capa do primeiro DVD que havia caído do Box, e ao olhar a imagem imperiosa de Don Corleone, veio a idéia. Voltei ao computador, arrisquei donmattos.blogspot, e estava disponível. Gostei da brincadeira-homenagem a um dos meus filmes preferidos e apertei “salvar”.

Criado o blogue, ou ao menos o endereço dele, faltava decidir o que fazer com aquele espaço que agora era de minha propriedade. No início foi realmente difícil decidir o que escrever. Não estava muito afim de continuar a mesma linha da minha findada coluna, mas também não estava interessado em fazer do blogue um diário pessoal, como o fazem a maioria das pessoas.

Um postzinho aqui, outro ali, ora com uma crônica nova, ora com uma piadinha que recebia por email, ora a republicação de algo que tinha escrito para o Tô Puto!, de repente veio o meu primeiro conto que meio que me dizia, “é por aqui, é por essa porta que você deve entrar e ver o que tem lá dentro”.

Embora antes deste conto eu já houvesse gostado de algumas outras coisas que tinha escrito, foi com "Cruel", que decidi realmente o que queria fazer deste espaço.

Fiquei um pouquinho temeroso de início, pois ele representava uma mudança significativa na maneira de escrever que os meus leitores da coluna Mattos Sem Cachorro estavam acostumados, era outra direção que, embora tenha procurado manter a ironia e uma boa dose de humor negro e provocação naquilo que começava a escrever, não tinha a comédia escrachada de tempos atrás.

Desde então, tenho procurado fazer deste blogue o meu livro de contos virtual, e se meu medo inicial de que viesse a perder meus primeiros leitores em conseqüência da mudança de rumo, qual não foi minha surpresa quando o efeito foi justamente o contrário. Lembro que na época, ali naquele quadradinho do lado havia 12 seguidores, todos conhecidos, amigos e familiares. Hoje são 44, sendo que mais de 30 destes, eu não faço a menor ideia de quem são, o que fazem, de onde vem, e lhes digo, amigos, isso é o que mais me realiza!

Adoro quando um desconhecido se junta aos que já estão por ali, principalmente pelo fato de não fazer o menor esforço em divulgar este espaço. Fora o blogue, permaneço um hippie digital, não tenho orkut, facebook nem twitter, logo, o que aparece ali do lado não vem por camaradagem, e sim por interesse nas coisas que tenho escrito, e por isso a sensação é tão boa quando aparece uma nova fotinho, até por que na minha cruzada contra a interação social-virutal, remo na direção contrária. Os blogues mais populares que eu conheço, mantém a prática segura dos textos curtos e objetivos, sintéticos, que não tomem muito tempo do leitor. A pressa que a internet exige. Um saco.

Eu, Don Mattos Quixote contra os moinhos de ventos do cyber-espaço, só escrevo textos longos, enormes, desafiando a paciência e disponibilidade do tempo dos meus queridos leitores. Este é outro deles.

Enfim, talvez para você seja um dia comum, para mim é um dia feliz, sinto-me realizado com a forma que este blogue está tomando, tanto quanto desafiado a mantê-lo interessante aos seus já habituais visitantes, e àqueles que espero que venham a se juntar aos primeiros. Tenho procurado publicar três contos por semana, nem sempre me é possível, pois, infelizmente, não é de escrever que eu vivo.

Como forma de celebração, comunico oficialmente que dentro de um, no máximo dois meses será publicado meu primeiro livro, uma reunião dos contos publicados aqui neste espaço, não todos, mas alguns cuidadosamente selecionados, revisados e devidamente editados, que trará no título o nome do conto publicado na última quarta-feira, “Sobre deus, morte, amor e outras mentiras sinceras.”, e cuja capa eu terei a honra de estampar uma obra do artista plástico florianópolitano, Mausé.

Obrigado pela sua audiência, volte sempre. Como diria meu querido amigo Daca, entre, fique a vontade, mas não abuse, recebo bem as visitas, mas a casa continua sendo minha.

Que em 10 de dezembro de 2011, sejam 88 as fotinhos ali do lado!

Saravá,

David Mattos.

(PS 1: Sim, aquele ali da foto no começo do texto sou eu, com um ano de idade mas já mostrando muito bom gosto ao me vestir, trajando o que de mais belo um ser-humano pode trajar: a camisa do Figueirense!)

(PS 2: Sim, este aí abaixo também sou eu, servindo "pinissilina", uma cachaça muito tradicional nos piores botecos de Florianópolis, para um gambá empalhado, trinta anos depois da foto de cima)

11 comentários:

Michele Souza disse...

Parabéns David!

Minha foto não está estampada ao lado, já esteve... mas não por isso deixei de prestigiá-lo.

Em várias oportunidades tive o prazer de escutar muito bem de você, então a curiosidade.

Um abraço,

Michele

Shuzy disse...

êÊÊ!
Um aninhooooO

Fica o comentário como presente...!
(Se bem que o Figueirense na 1ª tbm é um bom presente, não?

Beijo*

Anônimo disse...

Que coisa boa, finalmente mostrando a cara! Parece que o Cyber-espaço já não te assusta tanto.
A mim, ainda assusta bastante, por isso não me identificarei ok?

Parabéns!

Nayana. disse...

ê!

:*

Daca disse...

Parabéns seu Mattos! Aliás, a foto da tu irmã com a camisa do figayra tá demais... coitada da menina..

Bruna Rafaella disse...

Oi David ( finalmente sei seu nome)

parabéns!!!!

Estou muito feliz por você, e recomendado seu maravilhoso blogue para alguns amigos meus, seus textos são relíquias para mim!!!
Que legal, amei a foto de bebê, depois de velho agente muda né? não que você seja velho, mais mudou muito!!
hahahahhaa...

brincadeira!!

Parabéns e mesmo eu fazendo parte dos seguidores que você nunca viu na vida, sou agora uma fã e leitora viciada nos seus textos, não vejo a hora de ler seus livros, espero que não demore muito pra chegar aqui em São Paulo!!

ahh e realmente você é estranho, "pinissilina" á um gambá?


Não queria escrever muito,mais não resisti, sou assim, tagarela...

até mais!!

Um Pouco de Tudo... disse...

Olá David,

Como sempre surpreendendo!

Parabéns, imagino como deve ser importante esse espaço para você.

São apenas para seres muito especiais o poder de saber encantar da forma mais simples e original e principalmente sem meias palavras. Você consegue chegar na ferida, torna irônico os casos do dia-a-dia e simplifica os atropelos amorosos....os casos e descasos do amor, da dor, do pudor.

Enfim... Gosto da forma como se expressa e melhor ainda ler algo que relata um pouco mais de você.

Faço parte dos seguidores desconhecidos até então, e posso dizer que estas muito bem aos 30.

Um abraço e muito sucesso.

kika cedro disse...

opa! 1 mês? belo inicio de 2011. não esquece que o meu é autografado ;)

bj e sorte.

jean mafra em minúsculas disse...

david, querido,
mil perdões, mas agora serei bem piegas como costumo ser na intimidade:
me emocionei lendo esse post, fiquei felizão de fazer parte desta tua jornada e fiquei com os olhos marejados com esta tua foto besta do final. saudade deste teu sorrisão, querido.

grande abraço e parabéns!!!

sempre na torcida por ti,
mafra

jean mafra em minúsculas disse...

eu sei eu sei, sou um bobo.

Anônimo disse...

Parabéns!!!!

Olhando sua foto do perfil ficava imaginando como você seria... e agora, pode ter certeza que foi melhor do que imaginei....

M.S.