segunda-feira, 14 de junho de 2010

Sobre Príncipes e Sapos


Eu te daria o céu, meu bem.
E o meu amor também.

Mas você preferiu tentar ficar com ele.

Ele é mais alto, mais magro, mais bonito, mais educado, mais rico.

Ele é casado.

Mas você preferiu tentar ficar com ele.

E estou ficando careca. Foi você quem disse, olhando minha toquinha do papa e as entradas que alongam minha testa.

Ele fala inglês, espanhol e arranha no italiano.

Ele parece italiano. Ele é lindo, você me disse enquanto tirava a roupa.

O idioma ele não domina, mas os vinhos só de Bordaux. Por causa do clima, por causa do solo, por causa da maneira de plantar as uvas, por causa do carvalho envelhecido dos barris e mais aquelas palhaçadas todas que, pelada no meu colchão de solteiro, você me obrigava a ficar ouvindo.

Ele é um gentleman. Corpo perfeito, pernas grossas, ombros largos, mãos grandes, apesar do pau pequeno.

Ele tem o peito definido e lisinho.

Eu não.

Ele fala baixo, bebe pouco e ama Coltrane.

Eu não.

Ele é muito carinhoso, jamais levantaria a mão pra você.

Que sacrilégio...

Não se nega um bom tapa a uma mulher. Todas já nascem com esse direito adquirido.

Com ele, você só faz amor.

Mas você sabe, aqui nesse colchão de solteiro eu também já fiz amor com você.
Mas trepar, aquela trepada bem boa, você só trepava comigo.

Ele te chama de minha linda.

Eu te chamava de minha... Bom, deixa pra lá.

Ele sussurra pra você.

Mas você gritava pra mim.

É ótimo o rastro de 212 que ele deixa quando passa, te impressiona.

Mas era meu cheiro de Malboro que te deixava arrepiada.
E, por favor, não me venha pra cá com essas viadagens de cigarro light, charutos hondurenhos, cigarrilhas da Bahia... Ou fuma de verdade, ou não fuma.

Eu te daria o céu, meu bem.
E o meu amor também.

Mas você preferiu tentar ficar com ele.

Quer saber?

Cansei!

Foda-se você e seu príncipe de Lacoste.

Não me procure nunca mais.

Não preciso mais de você no meu colchão de solteiro.

Estou comendo a mulher dele.

6 comentários:

Daca disse...

ahhhhh danadão...

pontabranca.md disse...

hahahaha

este post é uma poltrona confortável, pro meu ego ferido.

Jonatan Strange disse...

Acho muito bem dito a "viadagem" do cigarro light. Cigarro é marlboro vermelho maço, porque tem gosto de cigarro. E o direito ao bom tapa adquirido expressa de forma maior a dicotomia "ou a mulher morde ou é frígida". Parabéns pelos texto.

jean mafra em minúsculas disse...

ahahahahahahahahahaahhaahah

a-do-rei!!!

beijo, david!

Rossa disse...

Quem é esse filho da puta?

luba disse...
Este comentário foi removido pelo autor.